home‎ > ‎Carta ao Leitor‎ > ‎

ed66





---------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Carta ao Leitor


Prezado Leitor,

Toda teoria é fundamentada em uma ideia central que serve como base para todas as suas aplicações. Com a Engenharia Elétrica não poderia ser diferente, sendo o seu pilar a extraordinária teoria do Eletromagnetismo. É necessária bastante abstração para que se consiga entender a fundo os conceitos eletromagnéticos, o que causa certo “baque” quando se tem o primeiro contato com a disciplina na graduação. Com um bom domínio do conteúdo estudado, o aluno pode partir para esmiuçar a Teoria dos Circuitos Elétricos, da Eletrônica, da Conversão de Energia Elétrica, podendo aplicar o seu conhecimento na construção dos mais diversos dispositivos.

Nesta 66ª edição do Jornal PET-Elétrica, aborda-se a história de um dos grandes precursores do Eletromagnetismo, Michael Faraday, no artigo "O cientista da eletricidade, do magnetismo e da luz". Apesar de todas as dificuldades encontradas, como ter que largar a escola por um desentendimento com uma professora, Faraday demonstrou todo o seu brilhantismo, primeiramente como auxiliar do grande cientista da época Humpry Davy, e depois, independentemente, em descobertas nas áreas da eletricidade, eletroquímica, química, magnetismo e da óptica. Pode-se dizer que ele foi responsável pela base experimental de toda a teoria eletromagnética.

Teoria esta que usufruímos todo dia desde em nossas casas aos nossos estudos e trabalho. Contudo, a energia elétrica tem se tornado um bem cada vez mais caro em nosso país, o que tem gerado aumentos na conta de energia elétrica. Diante dessa situação, alternativas estão sendo buscadas para que ocorra a redução desse consumo, uma delas é a iluminação por lâmpadas de LED. No artigo “Iluminação LED: da invenção à evolução da lâmpada”, é apresentada uma comparação entre possíveis formas de iluminação: a fluorescente, a incandescente e a LED, e é possível verificar qual é a mais econômica e a que possui maior luminosidade com perdas menores.

Em relação ao desenvolvimento tecnológico na área da Óptica, há estudos que têm contribuído para reduzir a quantidade de procedimentos cirúrgicos nos olhos, como também a utilização de óculos. Um desses estudos culminou no desenvolvimento das lentes biônicas pelo optometrista americano Dr. Garth Webber. Elas causam menos danos a longo prazo aos pacientes do que as cirurgias a laser. Mais detalhes sobre esse produto podem ser encontrados no artigo “Lentes Biônicas”.

Como se sabe, pode-se converter energia elétrica em energia luminosa, mas também é possível realizar o processo inverso, que contribui para o abastecimento de energia elétrica, podendo causar menos danos ao ambiente. No entanto, existem outras formas de energia que podem ser convertidas em energia elétrica, uma delas é a energia eólica. E é sobre ela que se trata o artigo “Suprimento por energia eólica”.

Na seção cultural do Jornal PET-Elétrica, encontram-se novas dicas de livros, de filmes e de música. As dicas de livros apresentadas são “A menina do Vale”, escrito pela escritora paulistana Bel Pesce, e "O Oceano no Fim do Caminho", redigido pelo escritor britânico por Neil Gaiman. Os filmes "A viagem", dirigido por Lana Wachowski, Tom Tykwer e Andy Wachowski, e "Whiplash", dirigido por Damien Chazelle, são os indicados para as dicas de filme. Já para a dica de música, é sugerido o CD “Is this it”, da banda americana de indie rock The Strokes.

Boa leitura!

Equipe Editorial do Jornal PET-Elétrica



   







A convite do Jornal PET Elétrica, a engenheira eletricista Rachel Suassuna de Medeiros escreveu sobre a turma de 1973, da então Escola Politécnica da UFPB. Confira!




O Professor Dr. Marcelo Sampaio de Alencar destaca, em seu texto, as finalidades do Iecom, as pesquisas, as parcerias e os projetos nos quais está envolvido. Confira!









Comments